KDM_'s Life











{janeiro 8, 2013}   Dia Nacional Do Yaoi

Olá. Estamos comemorando hoje o dia do yaoi e a Blyme sugeriu uma blogagem coletiva, então, aqui vamos nós.

Como boa escorpiana que sou (possessiva ao extremo), adoro mangás que mostrem relação de posse entre o Seme e o Uke, independente de ser por dívida, casamento arranjado ou até mesmo prostituição. Adoro também seres criados “artificialmente” tipo robôs perfeitos, bonecas e etc, dessa forma aqui vão alguns dos meus mangás favoritos (não necessariamente nessa ordem) e outros mangas que em geral mostram esses temas:

ZE – Yuki Shimizu

ZE07_1024_768

Este mangá é sem dúvida alguma O meu favorito. ZE conta a história de pessoas que conseguem usar “kotodama”, o poder de fazer o que você diz acontecer (todas as mães devem ter esse poder) mas quando usam seus poderes elas se machucam fisicamente e para isso usam os “kami” (literalmente: papel) que são seres criados para absorver esse dano físico. Os kami são sempre do mesmo sexo que o usuário de kotodama e se não forem usados por seus mestres acabam morrendo. Só pela ideia da história eu já achei super interessante e não me decepcionei, o mangá é super bem elaborado e profundo.

Okane Ga Nai (No Money) – Hitoyo Shinozaki e Tohru Kousaka

OGN5

Kanou é um empresário rico e sem compaixão que compra Ayase em um leilão de pessoas por uma quantia exorbitante de dinheiro. Agora Ayase tem que pagá-lo com sexo. Algo aconteceu entre eles no passado mas o pobre uke não consegue se lembrar. Embora eu não goste muito da arte deste manga a história é exatamente do tipo que eu gosto.

Ai no Kusabi – Rieko Yoshihara

AiNoKusabi4

Bom, esse é um anime, nele o loiro Iason (de uma classe social suprema no universo do anime) faz de Riki seu “animal e estimação”. É meu anime yaoi favorito, tanto que até baixei as novels. O remake 2012 é mais bonito, no entanto a história não está completa como na primeira versão.

Hanayomi-kun – Hoshino Lily

tumblr_m9in4s1IJL1rx8973o1_r1_500

Por uma tradição familiar quando o filho mais velho se casa e tem um filho homem os filhos mais novos do sexo masculino devem casar-se com homens escolhidos pela família para que não haja brigas sobre quem vai assumir os negócios a família.

Mamiya Doll House – Mishima Kazuhiko

9781569701652

Há uma casa de bonecas especializada em criar bonecas extremamente humanas, que incluem: calor corporal, sangue, sentimentos e é claro excitação. As pessoas compram suas bonecas pelos mais diversos motivos e algumas dessas histórias são mostradas no manga.

Tea House

valentine_by_teahousecomic-d39ldcq

http://www.teahousecomic.com/

Não é um mangá e sim um comic. A história se passa em um bordel onde há tanto prostitutas quanto gigolôs e clientes de todos os tipos. As páginas são todas coloridas e bem desenhadas, com todos os detalhes possíveis, no entanto, só lançam uma página por semana, então, se você é do tipo impaciente só vai passar raiva com essa página.

Boys Next Door –  Kaori Yuki

boysnextdoorcover_20120410_2056587990

Direto dos meus favoritos, Boys Next Door fala sobre um assassino de gigolôs e prostitutas que acaba se apaixonando por um deles.  O mangá é lindo, bem desenhado e o tema é forte, profundo e afundado no drama.

Hoshi no Yakata – Tori Maia

hoshi_no_yakata_v01_extra_26

O mangá é ambientado em um clube de sadomasoquismo, o traço é lindíssimo e…precisa dizer mais alguma coisa?

BÔNUS

Estes mangás não tem muito a ver com o que eu leio em geral mas estão entre os meus favoritos.

“Chou Ni Naru Hi” e “Dousaibou seibutsu” – Sumomo Yumeka

__chou_ni_naru_hi___by_lishtar

538396_321132311292710_1279712197_n

Esse não dá pra explicar, só lendo pra saber. Tudo que posso dizer é: esperem por um monte de “oooooown” e lágrimas.

Bom, é isso.

(KDM_, 0 801 2013, pensando em yaoi)



{julho 28, 2012}   Começando a entender o ditado

antes só do que mal acompanhado.

Hoje recebi uma notícia que me atingiu como um soco na cara, no começo fiquei depressiva e resolvi voltar pra casa à pé. No caminho comecei a engolir um choro que queria sair e o barulho ao fazer isso me lembrou um filhote de cachorro e me senti patética, foi quando o ódio começou a tomar conta de mim e eu troquei o estado depressivo pelo estado de ira.

Eu estava com tanta raiva que começou a ficar difícil respirar e quando comecei a fazer uma subida um pouco mais íngreme entrei em um ataque de asma, o primeiro desde muito tempo, tanto tempo que não sabia se tinha certeza de como controlar aquele ataque, a sensação foi tão desesperadora que achei que ia morrer, perdi completamente a noção do tempo e sentei na calçada tentando fazer tudo voltar ao normal.

Como estou postando aqui, vocês sabem que sobrevivi. Quando finalmente controlei o ataque de asma continuei no chão e chorei também por uma quantidade de tempo que eu não contei. Tudo isso por causa de um coração partido e de pessoas que se dizem meus amigos mas para os quais eu não deveria dar nenhum tipo de valor.

Quanto mais eu vivo com as pessoas e quanto mais afeição eu tenho ou passo pra elas, mais elas me desprezam e me deixam de lado e ainda exigem que eu tenha fé na humanidade, de que eu vou encontrar várias pessoas legais, mas sinceramente, minha esperança está moribunda e eu estou muito a fim de ter a “felicidade azul”.

Acho que a única razão pra minha esperança ainda não ter morrido é uma garota muito especial que (obviamente, porque eu nunca consigo felicidade plena) mora longe, amo-te Duyen.



{maio 24, 2012}  

É um pouco estranho quando eu penso que depois que eu parei de me importar com as pessoas as coisas tem parecido tão mais leves, tão menos tristes. Não é como se eu tivesse encontrado a fórmula para a felicidade ou algo assim, mas ao contrário dos últimos anos eu passei quatro meses sem derrubar uma única lágrima, mesmo nos mangas mais tristes. Para uma garota chorona como eu isso soa incrível. Quando eu me importo com alguém fico brava, fico com ciúmes, fico triste, quando essa pessoa me deixa de lado em algum cenário. Depois de um tempo eu percebi que não há problemas quando eu simplesmente não me importo com quem está ao meu redor. As pessoas e a presença delas parece que simplesmente não compensa as tristezas que elas fazem comigo. Já questionei o suficiente minha qualidade como amiga e decidi que já chega de me desvalorizar assim, a culpa não é minha se os seres humanos são imbecis.
Outro dia um palestrante disse que é da natureza humana acreditar em algo, eu pensei imediatamente que não acredito em nada, mas depois ele começou a falar sobre amor incondicional, isso sim, colocou-me em dúvida, será que eu acreditava em amor incondicional? Bem, talvez amor de mãe, mas pensando um pouco não funciona em todas as condições, amor de casal hoje em dia nem se fala, daí pensei que também não acredito nisso, mas é bem hipócrita pra uma pessoa como eu pensar desta forma, considerando que mesmo após quase doze horas de gelo por dia, sete dias por semana por mais de sete meses eu continuei amando a mesma pessoa e provavelmente o faria mesmo que essa pessoa me batesse ou algo assim, mesmo que essa pessoa quisesse me matar. Pensando sobre isso, talvez eu acredite em amor incondicional e talvez alguém algum dia apareça e aceite meu pacote completo, o melhor e o pior lado, porque querer o melhor lado das pessoas é fácil, não é amor, é só um gostar bem tosco, querer ficar junto depois de ver o pior lado, isso sim é amor, pensando bem, talvez não exista sequer amor, quanto mais incondicional.

E as antigas feridas ainda machucam.

(KDM_, 00:00, Joinville – SC, se eu dormisse no horário certo evitaria as depressões)



{maio 7, 2012}   (As) Sexualidade

Andei pensando bastante sobre mim ultimamente, talvez porque eu tenho passado mais tempo comigo mesma do que antes. Uma das coisas que eu andei pensando foi sobre a minha sexualidade, eu acho beijos e sexo nojentos. É estranho que uma pessoa que leia yaoi e yuri tanto quanto eu pense assim, é tudo muito lindo nos mangas, mas me imaginar fazendo esse tipo de coisa é completamente nojento, troca de fluídos corporais, argh! Selinhos e beijinhos em partes secas do corpo são fofinhos, mas quando envolve saliva e afins fica tudo tão desagradável. Eu precisei que o meu amor fosse maior que eu mesma pra começar a aceitar a ideia de não me importar em beijar a pessoa que eu amava (veja que eu disse “não me importar” e não “gostar”). Será que isso me torna algum tipo de assexuada? Bem, eu ainda tenho vontade de abraçar garotas fofas, mas não tenho vontade de ir além disso com elas. O físico feminino me agrada, mas a personalidade feminina me enoja e o contrário para a maioria dos homens, se eu somar isso ao fato de que tenho nojo de beijar alguém, acho que vou definitivamente ficar sozinha pra sempre.



{fevereiro 18, 2012}   Bandolins


{fevereiro 3, 2012}  

Sinto uma dor tão grande, uma sensação tão horrível de que tudo acabou. Sinto a incompetência em todos os setores da minha vida. Não tem nada em que eu pense que me faça sentir bem. Uma gigantesca vontade de morrer, um ódio não direcionável, uma tristeza sem motivo. Queria me desmontar em vários pedaços e sumir.



{fevereiro 3, 2012}  

Parabéns!

Eu tenho certeza que a sua vida será incrível.



{fevereiro 2, 2012}  

happy b-day.



{novembro 2, 2011}   Só por um pouco de paz…

Este vídeo me deu uma tranquilidade tão grande que decidi repassar, é do maior aquário do mundo, localizado em Atlanta – Geórgia (eu acho xD).

PS: a pesar de eu ter megalofobia, amo tubarões baleia.



http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=20851292

Sabe aqueles momentos em que você tem algo que quer falar com alguém? Não só quando vem aquela tristeza e você precisa de um ombro amigo, mas também quando você está feliz e quer compartilhar a sua felicidade. Bem, não tenho encontrado ninguém pra falar essas coisas. Muita gente sabe que eu não me reconheço no espelho, então eu costumo falar comigo mesma pra aplacar esses momentos, mas não tem mais sido suficiente. Então, vou tentar falar disso no blog, porque passa a ligeira impressão de que alguém vai realmente ler.
1- Velocidade da internet
Aumentei a velocidade da minha internet. Falando bem a verdade passei de 250kb para 1mb, o problema é: não fez muita diferença. Os downloads ficaram mais rápidos, isto é fato, mas apenas isto, as páginas continuam demorando décadas pra carregar (às vezes nem carregam). Devo dizer que é decepcionante.
2- Capitães de Areia
Eu totalmente amei este livro *-* Li inteirinho em um dia. Tudo bem que eu não sou um exemplo de pessoa que lê, mas deve ser um dos melhores livros que já li.
3- Calopsitas
Tem um pet shop em frente ao meu colégio e lá tinha uma gaiola com três calopsitas, eu amava sair da aula e vê-las pulando, cantando e fazendo folia. Um dia eu sai do colégio à tarde e uma mulher tinha comprado duas delas e colocado numa gaiola menor enquanto pagava. Uma das que estava na gaiola menor se agarrou as grades e gritava para a que continuou na gaiola do pet shop e essa fazia a mesma coisa. Isso me partiu o coração, pra quem não sabe, a maioria dos pássaros escolhem seus parceiros pro resto da vida. Pode ser só minha imaginação, mas eu achei que eles eram um casal sendo separado, mesmo que não fossem é triste encarar todos os dias aquela calopsita sozinha, que já não canta ou faz folia, foi triste também, assim como ela, não encontrar ninguém pra dizer que meu coração estava partido.
4- Redescobrindo Digimon
Tinha esquecido como este anime é bom. Nada a ver com pokemon ¬¬, que é só uma rinha de galo. Digimon é sobre relações, sentimentos e lutar pelo que é certo û.ú pokemon é sobre como usar seu pet pra ficar famoso. O Matt sempre foi meu personagem preferido, mas agora, com uma mente mais formada eu simplesmente amo ele *-* O Yamato (nome que ele tem na versão original japonesa) tem uma complexidade tão incrível, além de que eu me identifico muito com ele. Acho que estou apaixonada (isto é algum tipo e pedofilia? xD). Ah, só por curiosidade, eles pronunciam dEgimon no anime.
5- Vontade de nada
Sabe quando você está sem vontade de fazer nada? Nem ficar atoa eu quero, acho que a vontade mesmo era me teletransportar para um mundo novo e vazio, pra ficar por um tempo sozinha com os meus pensamentos.
6- Ponto Cruz
Eu simplesmente adoro isso *-* Mas sou super lenta, uns anos atrás decidi fazer um bordado de 8 mil pontos pra um amigo e não terminei ainda -.- Estou me divertindo na semana do são cheio me dedicando a este bordado, esse ano eu tenho que terminar ¬¬
7- Cozinhar
Vou fazer cookies com cobertura de glacê real. Um medo danado de dar errado (da última vez deu) e uma raivinha por não achar o açúcar certo pra comprar. Os cookies vão ser baseados em Kingdom Hearts \o/ Terão basicamente este formato:

(quarta-feira, ‎28‎ de ‎setembro‎ de ‎2011, ‏‎16:49:55)



et cetera